Quando a exceção vira notícia

NOTA 7,5

Ainda que existam casos de alunos que conseguiram ascender em sua vida acadêmica de forma brilhante, são evidentes as consequências da desigualdade social no panorama da educação. Esses eventos de exceção tomam ganham destaque na mídia convencional por seu teor excepcional e exepcional, que levanta dúvidas quanto à capacidade do sistema de ensino para os cidadãos mais pobres.

Neste cenário desfavorável, alternativas surgem e animam o jovem estudante, como o sistema de cotas. Esta saída promete ao aluno uma perspectiva maior numa sociedade excludente em com que é obrigado a lidar todos os dias. Ainda que a parte majoritária do pais seja marcada pela pobreza.

Não obstante, políticas de esfera regional ou nacional devem ser tomadas para que a educação pública e privada diminuam a disparidade entre si, possibilitando à a uma maior porcentagem da população de usufruir usufruir das oportunidades com que a minoria é contemplada.

Portanto, à a curto ou médio prazo, com investimentos na infraestrutura e qualidade de ensino, além de programas de incentivo, os eventos de exceção, como pobres ingressando na faculdades com louvores, deixariam de ser dignos de nota nos jornais e os tornariam apenas membros comuns de uma sociedade mais igualitária com oportunidades à a todos.

Comentário geral

Texto bom, que, porém, dá um enfoque muito peculiar à proposta de redação e deixa sem resposta a pergunta que traduz a essência do tema. O autor reduz a um fenômeno midiático o esforço daqueles que estudaram em condições adversas e conseguiram atingir seus objetivos. Isso é um equívoco. Muito antes da mídia atingir o alcance que tem hoje, já havia casos de gente humilde que fazia sucesso em suas áreas de atuação, como é o caso de Machado de Assis e André Rebouças. Enfim, essa é uma questão de conteúdo: o aluno interpreta o tema de acordo com as suas referências ideológicas. Independentemente disso, há também problemas de linguagem relativamente graves. Mas o texto se salva, pois segue a estrutura dissertativa e o aluno demonstra capacidade de argumentar em defesa de um ponto de vista.

Aspectos pontuais

1) Segundo parágrafo: a frase em vermelho está solta, não se liga sintaticamente ao parágrafo e, portanto, não faz sentido no contexto do raciocínio que o aluno apresenta.

2) Quarto parágrafo: Mais um grave problema de sintaxe que prejudica o conteúdo. O sujeito do período é eventos de exceção, que evidentemente não podem se tornar membros comuns de uma sociedade. O autor mudou o sujeito de sua declaração, passou a falar de pobres, sem fazer as necessárias alterações no período que lhe dessem coerência.

Competências avaliadas

Itens Nota
Demonstrar domínio da norma culta da língua escrita. 1,0
Compreender a proposta da redação e aplicar conceito das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo. 1,5
Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista. 1,5
Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação. 1,5
Elaborar a proposta de solução para o problema abordado, mostrando respeito aos valores humanos e considerando a diversidade sociocultural. 2,0
Nota final 7,5
Saiba como é feito a classificação das notas
2,0 - Satisfatório 1,5 - Bom 1,0 - Regular 0,5 - Fraco 0,0 - Insatisfatório

Os textos publicados antes de 1º de janeiro de 2009 não seguem o novo Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa. A grafia vigente até então e a da reforma ortográfica serão aceitas até 2012

Copyright UOL. Todos os direitos reservados. É permitida a reprodução apenas em trabalhos escolares, sem fins comerciais e desde que com o devido crédito ao UOL e aos autores.

UOL Cursos Online

Todos os cursos