Quem deve cuidar? Governo ou Cidadãos?

NOTA 1,0

Os patrimônios históricos no Brasil estão sofrendo muitos prejuízos atualmente, e um atualmente. Um desses casos foi o incêndio no Museu Nacional, localizado no Rio de Janeiro, que causou muitas dúvidas na à população brasileira.

Os cidadãos estão se perguntando quem deve ser acusado pelos problemas, o governo ou eles. Com essa tragédia, a população está preocupada com as consequências que irão acontecer, pois o Brasil perdeu muitas memórias com o acontecimento, um exemplo foi a Luzia, o fóssil humano mais antigo encontrado no Brasil. Perderam muitas memórias das vidas passadas, e essas são as memórias que construíram o futuro.

Esses monumentos são únicos e antigos, devem ser preservados com todo o cuidado, pois fazem parte da história do país. Toda a população tem que cuidar dos monumentos, tanto cidadãos como o governo.

Comentário geral

Texto insatisfatório. Infelizmente, o autor demonstra um domínio precário da linguagem escrita. Devido a isso, ele só consegue expressar muito mal suas ideias, com equívocos, ambiguidade e inadequação do vocabulário. Não bastasse isso, o entendimento que ele tem da proposta é parcial: não se tratava apenas de discutir se a culpa do incêndio foi do governo ou do povo. Igualmente, ele não demonstra entender com precisão o que é um museu e o que é o patrimônio nacional. Para piorar, não contempla a exigência 5 dos critérios de correção, o que puxa a nota ainda mais para baixo.

Aspectos pontuais

1) Primeiro parágrafo: a) a primeira frase não dá conta de dizer com precisão o que aconteceu ao patrimônio histórico brasileiro, com o incêndio no Museu Nacional. b) A segunda frase é sintaticamente ambígua. Pode-se entender que o Rio de Janeiro causou muitas dúvidas à população...

2) Segundo parágrafo: a) de fato o autor não consegue narrar os fatos com clareza? A expressão "memórias de vidas passadas" não pode significar o acervo arqueológico, histórico e cultural do museu. Isso, infelizmente, é uma compreensão incorreta do próprio sentido de existirem museus. b) Notar que não há argumentação no parágrafo.

3) Terceiro parágrafo: é simplesmente um juízo de valor, que não se apoia em raciocínios, já que eles não foram formulados anteriormente. Igualmente, não se encontra aí uma proposta de intervenção para o problema.

Competências avaliadas

Itens Nota
Demonstrar domínio da norma culta da língua escrita. 0,5
Compreender a proposta da redação e aplicar conceito das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo. 0,5
Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista. 0,0
Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação. 0,0
Elaborar a proposta de solução para o problema abordado, mostrando respeito aos valores humanos e considerando a diversidade sociocultural. 0,0
Nota final 1,0
Saiba como é feito a classificação das notas
2,0 - Satisfatório 1,5 - Bom 1,0 - Regular 0,5 - Fraco 0,0 - Insatisfatório

Os textos publicados antes de 1º de janeiro de 2009 não seguem o novo Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa. A grafia vigente até então e a da reforma ortográfica serão aceitas até 2012

Copyright UOL. Todos os direitos reservados. É permitida a reprodução apenas em trabalhos escolares, sem fins comerciais e desde que com o devido crédito ao UOL e aos autores.

UOL Cursos Online

Todos os cursos