Redes anti-sociais [antissociais]

NOTA 0,0

De acordo com os testo da íntegra da coletanea a íntegra dos textos da coletânea, as redes sociais é muito perigosa são muito perigosas, como se viu pelo crime roroso horroroso cometido contra a coitada da Kelly, uma garota tão linda pelo que eu vi na TV. Além disso, as redes prejudicam os relacionamentos, porque são prejudicais aos mesmos.

Eu mesmo sei de vários casos em que os relacionamentos foram prejudicado prejudicados pelas redes sociais. Uma vez, a irmã de um amigo meu arrumou um namorado tão ciumento, que não dava sossego para ela nem no Facebuque Facebook, nem no Tuiter Twitter, nem no Zapzap Whatsapp. Ficava mandando mensagens o tempo todo! Ficava mandando mensagens o tempo todo, porque queria saber com quem estava andando, o que estava fazendo, se estava na rua, se estava em casa, enfim, entolando atolando a menina com mensagens. Se não existisse existissem as redes sociais, como que ele ia fazer isso com ela? Ia grudar nela?

Mais Mas também é notório que não dá para viver sem as redes sociais. Ruim com elas, pior sem elas. É que nem a televisão que os meus professores tanto critica, porque a Rede Globo só criticava os governo do Lula e da Dilma. Agora, como o Temer é do PMDB, a Globo não critica mais. Na verdade, ela está pensando em lançar um de seus artistas, o Luciano Huck, para fazer campanha para se candidatar a presidência da república. Sei lá, talvez ele até seja um bom presidente. De qualquer jeito, quem vai viver sem ver televisão?

Portanto, sou contra as redes sociais mais sociais, mas não posso fazer nada contra elas. Medidas tem têm que ser tomadas para resolver o impasse problema. O governo devia promover uma campanha de consciêntização conscientização sobre esse assunto, para que não aconteça outros crimes iguais ao da Kelly. Como dizia Kant, "é no problema da educação que se acenta assenta o grande segredo do aperfeiçoamento da humanidade"

Comentário geral

Infelizmente, o texto é precário e repleto de problemas. É bastante questionável se o autor entendeu o tema, ou apenas o tangenciou. Ele introduz mal o tema, atendo-se a um fato específico e estendendo-se sobre ele. O segundo parágrafo é narrativo; o terceiro, uma divagação sobre a TV e a Rede Globo. O parágrafo final não pode ser chamado de conclusivo, mal esboça uma sugestão de intervenção para o problema e se encerra com uma citação cuja única função seria uma exibição de conhecimentos. O conjunto mal chega a ser uma dissertação, mas parágrafos avulsos mais ou menos ligado ao tema proposto.

Aspectos pontuais

1) Primeiro parágrafo: a) o autor se estende sobre o crime e faz juízos de valor subjetivos sobre o fato e a vítima. b) Tautologia: prejudicam porque são prejudiciais.

2) Segundo parágrafo: a) repetição da mesma frase. b) Ambiguidade, devido ao autor não usar o pronome ela, depois do pronome quem. c) Linguagem informal.

3) Terceiro parágrafo: a) lugar-comum. b) Divagação e perda de foco.

4) Quarto parágrafo: a) lugar-comum: para solucionar qualquer problema é necessário tomar medidas. b) Proposta de intervenção vaga e mal se sabe o que o aluno tem em mente quando fala em esse assunto. Que assunto? c) Citação despropositada, que não se relaciona com o texto.

Competências avaliadas

Itens Nota
Demonstrar domínio da norma culta da língua escrita. 0,0
Compreender a proposta da redação e aplicar conceito das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo. 0,0
Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista. 0,0
Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação. 0,0
Elaborar a proposta de solução para o problema abordado, mostrando respeito aos valores humanos e considerando a diversidade sociocultural. 0,0
Nota final 0,0
Saiba como é feito a classificação das notas
2,0 - Satisfatório 1,5 - Bom 1,0 - Regular 0,5 - Fraco 0,0 - Insatisfatório

Os textos publicados antes de 1º de janeiro de 2009 não seguem o novo Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa. A grafia vigente até então e a da reforma ortográfica serão aceitas até 2012

Copyright UOL. Todos os direitos reservados. É permitida a reprodução apenas em trabalhos escolares, sem fins comerciais e desde que com o devido crédito ao UOL e aos autores.

UOL Cursos Online

Todos os cursos