Ser humano: a única máquina pensante

NOTA 10,0

Os recentes avanços na tecnologia e a introdução de máquinas e robôs no mercado de trabalho têm reduzido parte das vagas de emprego disponíveis e aumentado a exigência por trabalhadores altamente especializados, tornando este um assunto que preocupa milhares de pessoas.

No mundo atual, torna-se imprescindível obter um conhecimento tecnológico e noções básicas de informática, pois o número de máquinas e robôs realizando atividades anteriormente humanas tende a aumentar, restando às pessoas, entre outras coisas, a função de regular e fazer manutenções que garantam a eficiência destes desses seres artificiais.

Entretanto, é preciso estar ciente de que a tecnologia surgiu com a finalidade de trazer facilidades para a vida do homem contemporâneo e essa continua sendo sua principal função. Por esse motivo, realizar seu uso usá-la de modo consciente e moderado é suficiente para evitar um colapso nos setores industriais, de serviços e até mesmo no meio agrícola.

Além disso, apesar do de o modo de vida da sociedade atual estar tão conectado à tecnologia, não foi a partir dela que o ser humano desenvolveu a capacidade de pensar, de se comunicar e a habilidade de resolver problemas, as quais são características que o definem como um ser único, cujas limitações não devem ser definidas por máquinas, robôs e aparelhos eletrônicos. Oportunidades de emprego sempre existirão, principalmente nas esferas que exigem raciocínio lógico profundo e uma análise racional da situação.

Por fim, pode-se concluir que, as contrário do que muitos imaginam, a tecnologia pode trazer um desenvolvimento tanto profissional quanto pessoal para cada membro de uma comunidade, principalmente se essa tecnologia for usada com um mínimo de cautela, pois, assim, há possibilidade da de a sociedade se ajustar e se remodelar com o intuito do surgimento de novas opções de emprego em um mundo tão automatizado.

Comentário geral

Pela linguagem correta, com poucos erros e tropeços gramaticais, pela estrutura rigorosamente dissertativa e por uma argumentação coerente, esse texto merece a nota máxima. Mesmo assim, algumas ressalvas quanto ao conteúdo poderiam ser feitas: a análise que o autor faz dos fatos tem pontos que podem ser questionados. Por exemplo, ele traz para o presente os problemas que, como se vê na coletânea, estão previstos para um futuro próximo. Ele não considera que os empregos que requerem um alto grau de especialização técnica ou prática não estão ameaçados. Ele não deixa claro o que quer dizer com uso moderado de tecnologia para evitar um colapso nos setores industriais, agrícolas e de serviços. Tudo isso, entretanto, deve ser relevado, pois o que se está avaliando aqui é principalmente a capacidade de o examinando produzir um texto com as características especificadas na proposta, apresentando um ponto de vista e defendendo-o com argumentos, de modo claro, coerente e objetivo. Essas metas, o autor cumpriu muito bem. Os problemas de conteúdo que apontamos talvez só pudessem ser resolvidos por alguém que conhecesse o tema a fundo, que fosse especializado na questão. Ou seja, não por um estudante do Ensino Médio. Enfim, enquanto redação escolar, o texto está perfeito.

Competências avaliadas

Itens Nota
Demonstrar domínio da norma culta da língua escrita. 2,0
Compreender a proposta da redação e aplicar conceito das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo. 2,0
Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista. 2,0
Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação. 2,0
Elaborar a proposta de solução para o problema abordado, mostrando respeito aos valores humanos e considerando a diversidade sociocultural. 2,0
Nota final 10,0
Saiba como é feito a classificação das notas
2,0 - Satisfatório 1,5 - Bom 1,0 - Regular 0,5 - Fraco 0,0 - Insatisfatório

Os textos publicados antes de 1º de janeiro de 2009 não seguem o novo Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa. A grafia vigente até então e a da reforma ortográfica serão aceitas até 2012

Copyright UOL. Todos os direitos reservados. É permitida a reprodução apenas em trabalhos escolares, sem fins comerciais e desde que com o devido crédito ao UOL e aos autores.

UOL Cursos Online

Todos os cursos