Terapia de Reversão da Orientação Sexual (3)

NOTA 0,5

É de conhecimento geral que a homossexualidade é um comportamento aprendizado, um padrão duradouro de organização do desejo sexual.

Atualmente, observa-se que vivemos vivemos em uma sociedade onde há algumas pessoas que não respeitam os homossexuais. Segundo Conforme o juiz federal autorizou a realizar a chamada "terapia de reversão da orientação sexual", o a qual se diz também é chamada de "cura gay", os psicólogos tiveram que ver que não existe um tipo de tratamento e que não é uma doença e e, sim, um tipo de atração física, emocional e espiritual por outras pessoas do mesmo sexo.

Quando se fala em cura gay "cura gay", nota-se um tipo de doença mais mas, na verdade não é, ao nascer você ao longo da sua trajetória o indivíduo deve escolher qual caminho deve-se seguir, e não que esse tipo de "enfermidade" já venha de si próprio, o que acontece muitas vezes e não saber respeitar e amar o próximo como a si mesmo.

 

Dessa forma, conclui-se que não existe uma cura gay "cura gay", e que devem existir pessoas que possam respeitar e abraçar essa causa, para que as pessoas possam ser feliz felizes do jeito que é são, pois você é livre para fazer suas escolhas independente de qual seja ela.

Comentário geral

 

Lamentavelmente, o texto é muito fraco, mal chega a ser um texto, pois constitui-se de agrupamentos aleatórios de palavras e frases que comunicam uma única ideia: o autor acha que o homossexualismo não é uma doença. Conquanto essa ideia esteja relacionada ao tema, não é o tema. De resto, é mais ágil apontar os problemas pontuais.

 

Aspectos pontuais

 

1) Primeiro parágrafo: o que é um comportamento aprendizado? Padrão duradouro de organização (!!!) do desejo sexual? Como assim? Como se organiza um desejo?

2) Segundo parágrafo: a) há apenas algumas pessoas que não respeitam homossexuais? A homofobia, no Brasil, é tão pequena assim? b) Toda a afirmação seguinte não tem fundamento na realidade: não foi a sentença do juiz que levou os psicólogos a não considerarem a homossexualidade uma doença. c) Toda a sintaxe do parágrafo é precária.

3) Terceiro parágrafo: é agramatical, não segue as normas mínimas de organização de sentenças em língua portuguesa, contém erros de ortografia que comprometem o sentido as frases (e no lugar de é), mistura assuntos sem uma sequência lógica.

4) Quarto parágrafo: a) a conclusão é uma repetição e não uma consequência das premissas. b) Abraçar que causa? A da não existência da "cura gay"? c) Além de erros de concordância, o autor termina dialogando com um você que não havia aparecido desde o começo da redação.

 

Competências avaliadas

Itens Nota
Demonstrar domínio da norma culta da língua escrita. 0,0
Compreender a proposta da redação e aplicar conceito das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo. 0,5
Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista. 0,0
Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação. 0,0
Elaborar a proposta de solução para o problema abordado, mostrando respeito aos valores humanos e considerando a diversidade sociocultural. 0,0
Nota final 0,5
Saiba como é feito a classificação das notas
2,0 - Satisfatório 1,5 - Bom 1,0 - Regular 0,5 - Fraco 0,0 - Insatisfatório

Os textos publicados antes de 1º de janeiro de 2009 não seguem o novo Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa. A grafia vigente até então e a da reforma ortográfica serão aceitas até 2012

Copyright UOL. Todos os direitos reservados. É permitida a reprodução apenas em trabalhos escolares, sem fins comerciais e desde que com o devido crédito ao UOL e aos autores.

UOL Cursos Online

Todos os cursos