Todos têm o direito de viver

NOTA 2,5

Para uma sociedade melhor, sem crimes nem mortes, não basta apenas aplicar a punição sobre o erro, o o erro. O que realmente faria a diferença seria a educação aos indivíduos desde cedo, para que não haja a possibilidade de cometer o erro.

Os direitos humanos estão certos em defender os presidiários, afinal todos temos direito à vida. Se o governo investisse mais em uma educação de qualidade no nosso país, com certeza o gasto com presididos presídios e penitenciárias seria menor.

Às vezes, o crime está ligado também a à falta de oportunidade devido devida à desigualdade social. Esse e outros demais outros problemas definitivamente não se resolvem com morte.

Comentário geral

Texto insuficiente. Não chega a ser uma dissertação argumentativa, mas apenas uma série de afirmações avulsas, que não apresentam argumentos propriamente ditos. A reflexão sobre o tema é superficial demais, além de conter muitos equívocos. O autor diz o que acha do tema, sem se preocupar em convencer o leitor daquilo que está dizendo.

Aspectos pontuais

1) Primeiro parágrafo: a) Uma sociedade sem crimes pode ser possível, mas é impossível uma sociedade sem mortes, já que todos somos mortais. Por mortes o autor se refere a assassinatos, mas assassinatos são crimes, então bastava dizer uma sociedade sem crimes. b) Erro não é sinônimo de crime. c) Quanto à solução por meio da educação, para ver que ela não é suficiente, basta pensar nos chamados crimes de colarinho branco, praticados por gente que às vezes têm até pós-graduação.

2) Segundo parágrafo: a) direitos humanos não são uma pessoa física e não praticam nenhuma ação. Os defensores dos direitos humanos, estes sim, querem que os criminosos sejam punidos de acordo com a lei e sejam respeitados como seres humanos. b) Repete-se o lugar-comum de que a educação evita o crime.

3) Terceiro parágrafo: definitivamente na opinião do autor, que não apresenta nada que o ajude a convencer o leitor.

Competências avaliadas

Itens Nota
Demonstrar domínio da norma culta da língua escrita. 0,5
Compreender a proposta da redação e aplicar conceito das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo. 0,5
Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista. 0,5
Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação. 0,5
Elaborar a proposta de solução para o problema abordado, mostrando respeito aos valores humanos e considerando a diversidade sociocultural. 0,5
Nota final 2,5
Saiba como é feito a classificação das notas
2,0 - Satisfatório 1,5 - Bom 1,0 - Regular 0,5 - Fraco 0,0 - Insatisfatório

Os textos publicados antes de 1º de janeiro de 2009 não seguem o novo Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa. A grafia vigente até então e a da reforma ortográfica serão aceitas até 2012

Copyright UOL. Todos os direitos reservados. É permitida a reprodução apenas em trabalhos escolares, sem fins comerciais e desde que com o devido crédito ao UOL e aos autores.

UOL Cursos Online

Todos os cursos