Tratamento que cura

NOTA 1,5

A saúde pública é um bem que todos presam, a prezam. A notícia da antecipação do circulamento circulação comercial de medicamentos sem comprovações para o câncer, que antes não tinha tratamento tratamento, é um despreparo do governo brasileiro, mas também pode ser a solução de muitas famílias que carecem de cuidados.

O No que diz respeito ao despreparo do governo brasileiro, este aprovou a circulação de medicamentos para o câncer, que ainda não passou passaram por seus devidos testes e comprovações comprovações, o que pode comprometer na a saúde de muitos que utilizam o remédio, já que este não teve o resultado de suas supostas reações ao organismo e de sua eficácia.

Em relação às famílias que carecem de uma solução à para a doença, esta pode ser uma iniciativa aos resultados de estudos feitos para o tratamento voltado ao câncer, que infelizmente atinge a população.

Com isso o governo federal isso, o Governo Federal deveria investir mais na saúde pública, beneficiando a todos de forma igualitária com um tratamento eficaz.

Comentário geral

Texto insuficiente, em que se nota um esforço do autor para seguir a estrutura de uma dissertação, mas que acaba não produzindo um resultado satisfatório dada a superficialidade dos argumentos apresentados e da confusão com que eles se apresentam. Para piorar, o texto defende uma posição contraditória: considera errada a liberação de um remédio não testado, mas, ao mesmo tempo, considera esse remédio uma esperança das famílias. A conclusão, além da banalidade, não é decorrência das premissas anteriormente apresentadas. 

Aspectos pontuais

1) Primeiro parágrafo: o autor começa enunciando a tese contraditória e de um modo bastante confuso. Despreparo do governo brasileiro? Como assim? Despreparo em quê? E, se liberar um remédio sem os devidos testes que comprovem sua eficácia é um erro, por que ele seria uma solução para as vítimas?

2) Segundo parágrafo: a) trata-se de um único medicamento e não de vários. b) Supostas reações ao organismo? O que isso significa?

3) Terceiro parágrafo: a declaração não faz sentido. O que o autor chama de iniciativa parece na verdade ser o que deveria chamar de início, começo.

4) Quarto parágrafo: note-se como o autor perde o fôlego nos dois últimos parágrafos, bem menores que os anteriores. E essa declaração final é genérica demais, valeria para diversos problemas de saúde. Além do mais, não se trata só de investir, mas de aplicar corretamente esses investimentos.

Competências avaliadas

Itens Nota
Demonstrar domínio da norma culta da língua escrita. 0,5
Compreender a proposta da redação e aplicar conceito das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo. 0,5
Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista. 0,0
Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação. 0,5
Elaborar a proposta de solução para o problema abordado, mostrando respeito aos valores humanos e considerando a diversidade sociocultural. 0,0
Nota final 1,5
Saiba como é feito a classificação das notas
2,0 - Satisfatório 1,5 - Bom 1,0 - Regular 0,5 - Fraco 0,0 - Insatisfatório

Os textos publicados antes de 1º de janeiro de 2009 não seguem o novo Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa. A grafia vigente até então e a da reforma ortográfica serão aceitas até 2012

Copyright UOL. Todos os direitos reservados. É permitida a reprodução apenas em trabalhos escolares, sem fins comerciais e desde que com o devido crédito ao UOL e aos autores.

UOL Cursos Online

Todos os cursos