Topo

Banco de Redações

O UOL corrige e comenta 20 redações. Envie a sua sobre o tema da vez



REDAÇÕES CORRIGIDAS - Janeiro/2016 Por que o Brasil não consegue vencer o Aedes aegypti?

Redação corrigida 300

Um pequeno grande problema

Erro Alteração Correção

Morar hoje em dia no Brasil Hoje em dia, morar no Brasil está um tanto quanto complicado. Problemas que vão desde a Câmara dos Deputados à menor cidade do país. Porém, existe um grande problema que afeta todas as classes sociais, todas as pessoas, todas as famílias: O o mosquito Aedes Aegipty aegypti.

Este mosquito, apesar de parecer pequeno e indefeso, Apesar de parecer pequeno e indefeso, esse mosquito transmite doenças como chikungunhya a Chikungunya, a dengue e a febre do zika Zika, cujo vírus pode causar em alguns casos microcefalia microcefalia, em alguns casos. Infelizmente, o povo brasileiro não consegue entender quão mal este mosquito faz para o Brasil, e continuam Brasil e continua deixando focos de reprodução, como água parada em pneus, garrafas, vasos de plantas, entre outros objetos. E, para piorar, os governos das cidades mais afetadas pelas doenças transmitidas pelo então mosquito fazem com que eles fiquem mais fortes, ficando ainda mais difícil de acabar com a especie espécie.

Para consegir derrotar de vez o Aedes Aegipty, nós, residentes do Brasil, devemos ter cuidado e não deixar água parada; para que não haja mais mortes, passar repelente regularmente Para conseguir derrotar o Aedes aegypti, nós, os residentes no Brasil, devemos ter cuidado e não deixar água parada e, para nos protegermos, temos de usar regularmente o repelente. Se todos nos nós fizermos nossa parte, conseguimos conseguiremos derrotar este esse grande mal.

Comentário geral

Texto fraco, com problemas graves de conteúdo. Introduz mal o tema e se perde no desenvolvimento. Salva-se a conclusão, embora mal escrita e genérica. De resto, além dos equívocos que serão apontados nos aspectos pontuais, a reflexão sobre o tema fica no nível das trivialidades.

Aspectos pontuais

1) Primeiro parágrafo: a) A primeira afirmação é bastante vaga: o que exatamente quer dizer um tanto complicado? Complicado em que sentido? Não seria difícil o termo que o autor procura para explicar a situação? b) A segunda frase em vermelho não tem sintaxe (falta uma oração principal, que poderia simplesmente ser um ), nem lógica: por que mencionar apenas e especificamente a Câmara dos Deputados e as outras instâncias do Estado, nelas não há problemas? E qual é o problema da menor cidade do país?

2) Segundo parágrafo: a) Começa com a obviedade de que o mosquito, embora pareça pequeno e indefeso, transmite doenças graves. b) Essa segunda declaração em vermelho não faz sentido: o mosquito não cria problemas para o país propriamente dito, mas para a população do país. É preciso combater o mosquito para proteger, antes de mais nada, os próprios brasileiros. c) O parágrafo termina com uma declaração confusa, que chega a ser surrealista, quando fala em um então mosquito. Responsabilizar o governo por tornar o mosquito mais forte é simplesmente um equívoco.

Competências avaliadas

As notas são definidas segundo os critérios da pontuação do MEC
Título nota (0 a 1000)
Demonstrar domínio da norma culta da língua escrita. 100
Compreender a proposta da redação e aplicar conceito das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo. 50
Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista. 50
Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação. 50
Elaborar a proposta de solução para o problema abordado, mostrando respeito aos valores humanos e considerando a diversidade sociocultural. 50
Nota final 300

Redações corrigidas

Título nota (0 a 1000)

Os textos desse bloco foram elaborados por internautas que desenvolveram a proposta apresentada pelo UOL para este mês. A seleção e avaliação foi feita por uma equipe de professores associada ao Banco de redações.

Os textos publicados antes de 1º de janeiro de 2009 não seguem o novo Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa. A grafia vigente até então e a da reforma ortográfica serão aceitas até 2012.

Copyright UOL. Todos os direitos reservados. É permitida a reprodução apenas em trabalhos escolares, sem fins comerciais e desde que com o devido crédito ao UOL e aos autores.