Uma ajuda aos que não sabem que necessitam

NOTA 7,0

O consumo de drogas ilícitas, intensificado e popularizado principalmente na segunda metade do século XX, contribuiu para caracterizar a região popularmente conhecida como "cracolândia" cracolândia. É nesse contexto, que contexto que uma das maiores capitais brasileiras tem tomado medidas relacionadas à internação compulsória de usuários de crack paulistanos, como uma tentativa de devolver a esses cidadãos uma melhor perspectiva em relação à vida, nos mais variados âmbitos.

É uma falácia afirmar que todos os dependentes que continuam consumindo esses entorpecentes, fazem isso entorpecentes o fazem por vontade própria, visto que essas substâncias agem de tal forma no organismo que acabam por alterar regiões cerebrais, como já foi comprovado por diversas pesquisas nacionais e internacionais. Assim, a "necessidade" necessidade que o corpo desses usuários sente ultrapassa o raciocínio lógico a mente racional, fazendo com que esse vício não possa ser controlado sem algum auxílio externo.

Além disso, são muitos os motivos que levam esses usuários ao mundo das drogas tornaram essas pessoas usuários de drogas. Problemas familiares, sociais, econômicos e de autoestima fazem parte de um pacote que contribui para que essas pessoas busquem alternativas que a as tirem de suas realidades. Ou seja, elas já não estavam em boas condições psíquicas antes mesmo de começar a consumir substâncias ilícitas. E o consumo dessas drogas e consequentemente o estado de vício só contribui contribuem para degenerar a situação de vida desses dependentes sua situação.

O preconceito e o tabu envoltos a esse envolvidos nesse tipo de assunto contribuem negativamente para o desenvolvimento da sociedade. O primeiro passo para corrigir problemas relacionados às drogas encontra-se tanto na educação familiar, tanto quantona educação formal. Assim as crianças aprendem desde cedo, com palestras e diálogos em casa, que existem outras maneiras de enfrentar os obstáculos que a vida impõe. E por fim, como escrito na constituição Constituição, é preciso que haja tratamento igual para os iguais e desigual para os desiguais.

Comentário geral

Texto muito bom, infelizmente prejudicado pelo último parágrafo, que começa com uma declaração ambígua sobre o desenvolvimento da sociedade e termina com uma interpretação totalmente pessoal da Constituição brasileira, que nada menciona sobre tratamento igual e desigual nesses termos, em especial sobre usuário de drogas. Não bastasse isso, a sugestão para lidar com o problema das drogas é óbvia e bastante limitada. Tanto pais quanto escolas já advertem as crianças sobre os malefícios do consumo de drogas em geral. Além disso, o autor até então já apresentou premissas favoráveis à internação compulsória dos dependentes, do que decorre que lhe bastava concluir que, de acordo com seu ponto de vista, essa é uma medida eficiente e que merece apoio.

Aspectos pontuais

 

1) Primeiro parágrafo: a) o consumo de drogas não apenas contribuiu para criar a cracolândia. Se não houvesse consumo de drogas não haveria cracolândia. b) Geralmente, diz-se que a uma cidade ou capital é maior do que a outra pelo número de seus habitantes. Nesse sentido, São Paulo é a maior capital brasileira, com uma população que é praticamente o dobro da segunda maior, o Rio de Janeiro, e três vezes a da terceira e quarta colocadas, respectivamente, Brasília e Salvador. c) Paulistano é um gentílico que designa quem nasceu no município de São Paulo. A cracolândia não aglomera somente viciados paulistanos, já que o município é um polo de imigrantes brasileiros e estrangeiros.

2) Segundo parágrafo: não se trata de uma questão de raciocínio, que é uma palavra bem específica. O que o dependente não tem é o controle racional de seus atos, pois os impulsos psicossomáticos dominam sua mente.

3) Terceiro parágrafo: nos parágrafos anteriores, o autor usou aspas duas vezes, sem motivos gramaticais para isso. Aqui, onde ele usa o informal termo "pacote", em sentido figurado, e poderia colocar as aspas, não as coloca...

4) Quarto parágrafo: a) o que significa contribuir negativamente? Não contribuir? b) Como o preconceito e o tabu sobre as drogas interferem no desenvolvimento da cidade? Em que desenvolvimento? Econômico, social, cultural, político? b) Basta dar uma busca pelas palavras "tratamento", "igual" e "desigual" na Constituição brasileira on-line no sítio do Governo federal para ver que a afirmação do autor não está consignada no texto constitucional e não tem nenhum fundamento.

 

Competências avaliadas

Itens Nota
Demonstrar domínio da norma culta da língua escrita. 1,5
Compreender a proposta da redação e aplicar conceito das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo. 2,0
Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista. 1,5
Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação. 1,5
Elaborar a proposta de solução para o problema abordado, mostrando respeito aos valores humanos e considerando a diversidade sociocultural. 0,5
Nota final 7,0
Saiba como é feito a classificação das notas
2,0 - Satisfatório 1,5 - Bom 1,0 - Regular 0,5 - Fraco 0,0 - Insatisfatório

Os textos publicados antes de 1º de janeiro de 2009 não seguem o novo Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa. A grafia vigente até então e a da reforma ortográfica serão aceitas até 2012

Copyright UOL. Todos os direitos reservados. É permitida a reprodução apenas em trabalhos escolares, sem fins comerciais e desde que com o devido crédito ao UOL e aos autores.

UOL Cursos Online

Todos os cursos