Verdade absoluta já!

NOTA 2,5

Os termos "pós-verdade, opinião pública e democracia" estão totalmente atrelados, já que afetam diretamente os cidadãos de um determinado país.

A pós-verdade traz um conceito onde em que a verdade real é deixada de lado e a opinião pública, baseada em convicções, crenças não averiguadas e manipulação midiática midiática, vem à tona. O cidadão muitas vezes se deixa manipular pela mídia, e, a e a cognição preguiçosa, que é a preguiça de averiguar os fatos, o faz aceitar as "meias verdades".

O chefe da propaganda nazista, Joseph Goebbels, manipulou inúmeros alemães por meio das suas propagandas, onde de propaganda em que os judeus tinham suas imagens atreladas à avareza, e que teriam boa vida nos "campos de trabalho", levando a um espanto mundial, quando, no fim da Segunda Guerra Mundial, o extermínio em massa foi descoberto.

Portanto, medidas devem ser tomadas para resolver o impasse. É imprescindível que haja uma conscientização coletiva da população através de palestras e ensino de direitos do cidadão nas escolas, para que possam reivindicar seus direitos por parte dos políticos, quando necessário. Já para os aos políticos, deve haver uma lei com punição para crimes de corrupção e de falta com a verdade. Assim, com uma população mais educada e ciente dos seus direitos, o país se tornará um lugar melhor.

Comentário geral

Texto fraco. Os dois primeiros parágrafos não dizem muita coisa. Só constatam a relação entre os três termos, que era exatamente o que a proposta de redação pressupunha. No terceiro parágrafo, com muitos erros conceituais e históricos, o autor tenta apresentar um exemplo extremo de pós-verdade, aquele no qual acreditaram os alemães durante o regime nazista. Depois disso, o texto salta para uma proposta de solução genérica (medidas precisam ser tomadas para resolver qualquer impasse).

Aspectos pontuais

1) Primeiro parágrafo: a rigor, cada um dos termos deveria estar entre aspas e não os três. De resto, com sua afirmação, o autor apenas explicita o que já estava claro na proposta, sem acrescentar nada de pessoal ou substancial.

2) Segundo parágrafo: a) o termo pós-verdade não traz conceito nenhum. Pós-verdade é um conceito. b) o autor continua a falar o que já está dito e em expor tautologias: "cognição preguiçosa é a preguiça de averiguar os fatos". c) Por que a expressão meias verdades está entre aspas? Que sentido particular o autor quer dar a essas "meias verdades"? Aparentemente, nenhum.

3) Terceiro parágrafo: a) entende-se que o autor use inúmeros alemães para designar uma quantidade muito grande de alemães, mas, nesse caso, era melhor falar em a maioria, a quase totalidade dos alemães. Afinal, tratou-se de uma ideologia que abrangeu todo o país. b) Digamos que a história não foi bem essa. Nem a propaganda nazista se limitou a associar os judeus com a avareza e nem mostrou aos próprios judeus os campos de extermínio como colônias de trabalho. c) Não houve nenhum espanto, ao final da guerra, porque já se sabia, antes do fim, o que estava acontecendo nos campos e porque espanto é um termo que não dá a dimensão do sentimento de horror ante a descoberta do holocausto.

4) Quarto parágrafo: a) medidas devem ser tomadas para resolver o impasse: essa frase já virou um lugar-comum. Aparece em 99,9% das redações corrigidas. É evidente que, se não se tomar nenhuma medida, o problema não vai se resolver. A questão é expor que medidas devem ser tomadas. b) Direitos do cidadão não são direitos por parte dos políticos. c) Faltar com a verdade não é necessariamente um crime. d) Um país não é apenas um lugar no espaço geográfico.

Competências avaliadas

Itens Nota
Demonstrar domínio da norma culta da língua escrita. 0,5
Compreender a proposta da redação e aplicar conceito das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo. 0,5
Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista. 0,5
Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação. 0,5
Elaborar a proposta de solução para o problema abordado, mostrando respeito aos valores humanos e considerando a diversidade sociocultural. 0,5
Nota final 2,5
Saiba como é feito a classificação das notas
2,0 - Satisfatório 1,5 - Bom 1,0 - Regular 0,5 - Fraco 0,0 - Insatisfatório

Os textos publicados antes de 1º de janeiro de 2009 não seguem o novo Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa. A grafia vigente até então e a da reforma ortográfica serão aceitas até 2012

Copyright UOL. Todos os direitos reservados. É permitida a reprodução apenas em trabalhos escolares, sem fins comerciais e desde que com o devido crédito ao UOL e aos autores.

UOL Cursos Online

Todos os cursos