Violência Travestida

NOTA 6,0

É inegável a influência do capitalismo incentivando o consumismo na sociedade. O sistema espera retorno monetário, e assim monetário e, assim, coloca em risco a saúde física e psicológica de milhares de pessoas que estão submetidas a à ditadura de da beleza.

Os veículos midiáticos, tais como internet, rádio, televisão e jornais jornais, apresentam os padrões de estética estéticos, que estão em constante mudança. Logo, a busca pelo corpo perfeito é interminável e acarretam acarreta doenças como depressão, complexo de inferioridade e distúrbios alimentares (anorexia e bulimia).

Atualmente, a forma física está ligada ao corpo perfeito perfeito, introduzindo o uso principalmente de anabolizantes e academia no dia-a-dia da sociedade. Entretanto, pouco é falado sobre a forma física precípua para o ser humano humano, respeitando a saúde e o metabolismo metabolismo e destingindo corpo perfeito e corpo saudável.

Assim sendo, há atitudes que são de suma importância para tratar tal assunto. O indivíduo tem que entender o papel da mídia na sociedade contemporânea e analisar os valores invertidos, de forma que possa buscar um o bem estar não com o corpo perfeito, mas com o caráter perfeito.
 

Comentário geral

Texto bom, mas falta coesão entre os parágrafos, de modo que não há a evolução que se espera do raciocínio, que deve começar pela introdução, passar pelo desenvolvimento e chegar à conclusão. A autora faz basicamente declarações avulsas em que condena o capitalismo e a ditadura da beleza. É muito peremptória em suas afirmações, mas não se preocupa em apresentar fatos e exemplos que comprovem o que diz. Os três problemas apontados em vermelho comprometem os trechos em que aparecem. No âmbito positivo, o autor compreendeu a proposta e apresentou com clareza seu ponto de vista sobre ele.

Comentário geral

Texto bom, mas falta coesão entre os parágrafos, de modo que não há a evolução que se espera do raciocínio, que deve começar pela introdução, passar pelo desenvolvimento e chegar à conclusão. A autora faz basicamente declarações avulsas em que condena o capitalismo e a ditadura da beleza. É muito peremptória em suas afirmações, mas não se preocupa em apresentar fatos e exemplos que comprovem o que diz. Os três problemas apontados em vermelho comprometem os trechos em que aparecem. No âmbito positivo, o autor compreendeu a proposta e apresentou com clareza seu ponto de vista sobre ele.

Aspectos pontuais

1) Terceiro parágrafo: a) soa estranho o uso do adjetivo precípua, porque isso também implicaria um padrão único e determinado. Melhor seria falar em forma física mais adequada para cada indivíduo humano. b) destingindo no lugar de distinguindo é um erro crasso. E a frase deveria ser assim: distinguindo o corpo perfeito do corpo saudável.

2) Quarto parágrafo: a) a conclusão é ruim, primeiro porque o autor até então estava falando sobre a diferença entre corpo perfeito e corpo saudável e, agora, sem mais nem menos introduz um outro elemento, o caráter perfeito. b) até se entende o que ele quer dizer com analisar os valores invertidos, isto é, deve-se inverter os valores apresentados pela mídia, mas isso é uma solução simplista que também pode levar a radicalismos, da mesma forma que aceitar acriticamente os valores da mídia.

Competências avaliadas

Itens Nota
Demonstrar domínio da norma culta da língua escrita. 1,0
Compreender a proposta da redação e aplicar conceito das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo. 1,5
Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista. 1,5
Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação. 1,0
Elaborar a proposta de solução para o problema abordado, mostrando respeito aos valores humanos e considerando a diversidade sociocultural. 1,0
Nota final 6,0
Saiba como é feito a classificação das notas
2,0 - Satisfatório 1,5 - Bom 1,0 - Regular 0,5 - Fraco 0,0 - Insatisfatório

Os textos publicados antes de 1º de janeiro de 2009 não seguem o novo Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa. A grafia vigente até então e a da reforma ortográfica serão aceitas até 2012

Copyright UOL. Todos os direitos reservados. É permitida a reprodução apenas em trabalhos escolares, sem fins comerciais e desde que com o devido crédito ao UOL e aos autores.

UOL Cursos Online

Todos os cursos