Criatividade não cai do céu, se desenvolve!

Priscila Cruz

Priscila Cruz

  • Vilmar Oliveira

Ser criativo não é um dom divino que ilumina algumas poucas pessoas.

A criatividade é uma habilidade como tantas outras que se exercita e se desenvolve.

Para Ken Robinson, autor e consultor educacional, a criatividade é tão importante quanto a alfabetização. Parece um exagero, mas estimular a criatividade das crianças é, de fato, fundamental para que elas aprendam mais.

Quem é criativo consegue...

  • solucionar problemas com mais facilidade;
  • adaptar-se melhor a situações diferentes, ainda mais hoje em dia, com o mundo em constante mutação;
  • inovar e oferecer soluções antes não pensadas para os velhos e novos problemas da vida moderna.

A escola tem um papel fundamental no desenvolvimento da criatividade, mas também podemos começar a estimulá-la em casa.

Como? 

Um dos principais ingredientes da criatividade é a imaginação. Saber sair da caixinha. Tendo conhecimento e imaginação, as ideias podem ser combinadas, alteradas e recombinadas. E vimos neste post como brincar na infância é essencial para promover a imaginação e, consequentemente, a criatividade.

Além de estimular o livre brincar das crianças, principalmente na infância, ficam aqui algumas dicas para os pais, inspiradas em uma lista feita para professores (em inglês):

  • Dar um caderninho para a criança anotar suas ideias.
  • Explorar a maior diversidade possível de elementos com as crianças, como a natureza, as artes, a ciência: quanto maior for o repertório delas, maior se torna a fonte de ideias criativas!
  • Incentivar a solução de problemas cotidianos e reais:  de uma forma bem prática, como guardar um brinquedo que não cabe na embalagem ou brincar de amarelinha com uma criança que usa cadeira de rodas, e também situações mais abstratas – por exemplo, como acabar com a fome em regiões mais pobres, ou como ajudar refugiados. Afinal, o que não falta neste mundo são desafios, não é mesmo?
  • Ensinar as crianças a gostar de problemas e não ter medo de errar. Não se pode ser criativo sem errar muito.
  • Ler, ler e ler. Isso parece óbvio, mas é essencial, porque tem alto impacto nos dois ingredientes necessários para desenvolver a criatividade: estimula a imaginação e amplia as referências e os conhecimentos.

Ser criativo é saber criar. E nada mais necessário hoje que criarmos um país, um mundo melhor para todos, onde haja vida feliz e plena em todos os cantos! Baita desafio, haja criatividade!!

Priscila Cruz

Priscila Cruz é fundadora e presidente-executiva do movimento Todos Pela Educação. Graduada em Administração (FGV) e Direito (USP), mestre em Administração Pública (Harvard Kennedy School), foi coordenadora do ano do voluntariado no Brasil e do Instituto Faça Parte, que ajudou a fundar.

UOL Cursos Online

Todos os cursos